Ex-doméstica, ministra do TST sai da roça e chega à mais alta Corte trabalhista do país

O gabinete de 70 m² com vista para o Lago Paranoá em nada se parece com a casa humilde retratada nas fotografias sobre a mesa da ministra Delaíde Miranda Alves, do TST (Tribunal Superior do Trabalho). Mas elas estão ali para lembrá-la pelo que teve de passar até chegar a um lugar que jamais pensou que alcançaria.

Aos 59 anos, Delaíde começou a carreira na cidade de Pontalina, a 130 km de Goiânia, como empregada doméstica. Carreira é o termo mais apropriado porque para esta mulher, que faz aniversário justamente no Dia do Trabalhador, a labuta na roça moldou todo o entendimento profissional de sua vida.

- Sou uma magistrada privilegiada porque conheço a realidade. Não sou apenas uma pessoa que estudou, se debruçou nos livros e atravessou barreiras. Além da formação teórica, pude advogar para empregados, empresas e ter o conhecimento em campo do que é a realidade de uma pessoa que tem uma meta e cuja meta é vencer barreiras.
Do R7.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito extraoficial do concurso da Brigada Militar RS 2012, prova aplicada no último domingo(11/03)

Mega-Sena acumula e tem prêmio estimado em R$ 27 milhões

Prova da Brigada Militar RS parece estar mais fácil para candidatos em 2014