Padre se recusa a casar mulher sem calcinha; ela o acusa de tarado

Quando a noiva entrou na igreja da paróquia Sagrada Família, de Maceió (AL), o padre Jonas Mourinho, 68, já se sentiu incomodado. A professora Enislene Alcântara, 25, estava com um vestido com um longo decote nas costas.
Minutos depois, o padre surpreendeu os noivos e os 230 convidados quando pediu a uma ministra da eucaristia que acompanhasse Enislene até a um aposento da igreja.

Ele tinha suspeitado que a noiva estivesse sem calcinha – o que a auxiliar confirmou. Então o padre decidiu: daquele jeito, não haveria casamento.

Depois de comunicar aos pais da professora sobre a decisão, Mourinho avisou os convidados de que a cerimônia não seria realizada porque a “noiva não estava respeitando o altar sagrado”.
A ministra da eucaristia tinha contado ao padre que a moça estava sem algo mais, os pêlos pubianos.

O padre improvisou um sermão: “Os pêlos pubianos marcam a transição entre a infância e a vida adulta, portanto retirá-los seria realizar apelo pedófilo para a prática sexual”.

Depois, a amigos, Enislene disse que estava, sim, sem calcinha e que o padre não tinha nada com isso. Argumentou que, se ele notou, é porque “estava pensando em ‘taradice’” com ela, “em vez de celebrar o casamento”.

O padre não respondeu à noiva, mas mandou colocar nas apostilas do curso de noivas os avisos ‘noiva sem calcinha é satanás na cabecinha’ e ‘vagina careca é o diabo na boneca’.

O episódio ocorreu ao final do mês passado. Na ocasião, o casal anunciou que o casamento seria realizado em um terreiro de umbanda, em homenagem à religião dos pais do noivo.
Do Paulopes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito extraoficial do concurso da Brigada Militar RS 2012, prova aplicada no último domingo(11/03)

Você sabe tudo sobre filmes de comédia?

Chocolates direto de Gramado RS em São Francisco de Assis